terça-feira, 21 de setembro de 2010

Regras - novas alterações

Estas alterações / ajustes já foram aprovadas pelo Comité Técnico Europeu e entrarão em vigor no dia da Super Taça António Livramento, o primeiro jogo oficial da temporada 2010/11.

- Novos critérios para a aplicação de jogo passivo:
os árbitros foram aconselhados a ser mais rigorosos na punição de jogo passivo;

- Lei da Vantagem:
os árbitros foram aconselhados a optar pela marcação de faltas de equipa, e só aplicar lei da vantagem em casos extremos de situação iminente de golo;

- Bolas altas dentro da área:
quando um jogador toca a bola com o stick e esta sobe dentro da área, costuma ser marcado um penalty, mesmo que o jogador não tenha intenção.
A partir de agora, quando houver uma “bola alta” (mais de 1,5 metros de altura) dentro da área, será assinalada uma falta técnica, cobrada com um livre indirecto num dos cantos superiores da área.

- Cartões Azuis:
se quando sancionado com um cartão azul, um jogador continuar a insultar um árbitro ou cometer outra falta enquanto o jogo está parado, o jogador vê uma segunda cartolina azul e cumprirá uma suspensão de quatro minutos.

- Substituições irregulares:
com o jogo parado (por exemplo, descontos de tempo), e de modo a facilitar a vida dos árbitros e dos jogadores, o CTE decidiu que podem estar dentro da pista mais do que cinco jogadores (por exemplo, dois guarda-redes ao mesmo tempo), desde que quando o jogo recomeçar, tudo esteja de volta ao “normal” cinco elementos por equipa em pista).

- Evitar / Corrigir erros Técnicas dos árbitros:
de modo a evitar situações como entrada em rinque de jogadores ainda a cumprir suspensão (e outras situações similares), os árbitros auxiliares deverão alertar os principais para as irregularidades, na primeira paragem de jogo;
Se um erro técnico for detectado até cinco minutos depois de acontecer, há a possibilidade de repetir tudo a partir do momento do erro. Mantêm-se cartões vermelhos directos, anulam-se golos e eventuais cartões azuis.

- Auto-golos para acabar com o power-play:
perdeu-se muito tempo a discutir sobre algo que só existe na teoria.
No entanto, de modo a que ninguém caia na tentação de marcar um auto-golo para acabar com a desvantagem numérica (power-play), o Comité Técnico Europeu decidiu punir com dois cartões vermelhos (um para o jogador ou guarda-redes, outro para o treinador), os elementos que marquem auto-golos deliberadamente, com o objectivo de recuperar um elemento…

- Guarda-Redes num penalty ou livre directo:
de modo a não haver mais dúvidas, a posição do guarda-redes na marcação de um penalty ou livre directo deve ser com uma luva levantada e outra a agarrar o stick.
Este deve ser colocado numa posição paralela ao piso e a luva que agarra o stick não pode estar apoiada no chão.

- Livre Directo:
os lances estudados em que os jogadores assistiam colegas de equipa num livre directo deixarão de ser permitidos.
O livre directo é uma acção contínua de um só jogador, que continua a ter cinco segundos para executar o castigo;
Importa ainda esclarecer que muitas das informações visavam confirmar situações que não estavam escritas, mas cujos critérios já se aplicavam na temporada passada.

Sem comentários:

Publicar um comentário